sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Adolescentes que confessaram ter matado jovem serão transferidas para unidade de menores infratores sábado (3)

Lourdes Souza

Do UOL, em Goiânia
  • Reprodução
    Bianca Mantelli Pazinatto, assassinada a facadas por duas adolescentes no interior de Goiás
    Bianca Mantelli Pazinatto, assassinada a facadas por duas adolescentes no interior de Goiás
As duas adolescentes que confessaram ter matado a estudante Bianca Martinelle Pazinatto, 18, em Jataí (327 km de Goiânia), devem ser transferidas para um Case (Centro de Atendimento Socioeducativo), no sábado (3), quando deixam a Depai (Delegacia de Apuração de Atos Infracionais).
L., 17, e M., 16, foram trazidas para Goiânia, na terça-feira (30), quando amigos e familiares da vítima ameaçaram linchá-las.
As duas adolescentes devem ser levadas para o Case, no Conjunto Vera Cruz 1, onde vão cumprir apreensão preventiva. A duração da pena é de 45 dias, prazo que pode ser renovado por período similiar pela Justiça. A pena máxima para menores de idade que cometem crimes é de três anos.

O inquérito policial está em andamento sob a responsabilidade do delegado regional de Jataí, André Fernandes de Almeida. Segundo ele, a participação de uma terceira pessoa no assassinato foi descartada pelas investigações.
As motivações do crime ainda estão sob investigação. Uma carta amorosa escrita por L., 17, foi encontrada no quarto de Bianca, no dia do assassinato.
Um possível relacionamento amoroso entre as duas é negado por familiares da vítima, que afirmaram ao delegado que Bianca evitava se encontrar com L. No dia do crime, as duas trocarem mensagens pelo celular.
  • Carta escrita por jovem suspeita de matar a estudante Bianca
Em entrevista à "TV Anhanguera",  retransmissora da "Rede Globo", em Goiás, L. disse que o crime foi cometido para que Bianca não ficasse com ninguém. "Se ela não ficar comigo, não vai ficar com mais ninguém", disse a adolescente.
O delegado ainda não sabe se o assassinato, que foi premeditado, ocorreu pelo inconformismo de L. com o fim do relacionamento ou se tratava de uma obsessão por Bianca.

O crime

O assassinato de Bianca ocorreu por volta das 9h40 de segunda-feira (29) na casa de L., em Jataí. A vítima foi atraída até o local, onde levou facadas no pescoço.
O corpo da estudante  foi encontrado na noite do mesmo dia embaixo da cama da adolescente L.. Segundo informações da Polícia Civil, Bianca estava com os braços e os pés amarrados e coberto por sacos plásticos.
As duas adolescentes confessaram o crime, que foi planejado. Uma carta encontrada no quarto de L. descrevia com detalhes todas as ações, que terminariam com o ateamento de fogo no corpo de Bianca, no Conjunto Estrela Dalva, um bairro da cidade.

Sumiço

No dia do crime, Bianca saiu de casa por volta das 9h e desde então estava desaparecida. O pai da vítima comunicou seu sumiço no 1° Distrito Policial de Jataí depois que tentou ligar para o celular da filha sem sucesso.
Após buscas pela cidade, a família localizou uma carta que a adolescente L., de 17 anos, havia escrito para Bianca. No texto, havia declarações de amor e ameaças. A polícia então foi até a casa de L., que, ao lado da mãe, negou que Bianca estivesse no local.
Ela disse que a jovem havia mandado uma mensagem por celular dizendo que iria visitá-la, mas ainda não tinha aparecido.
L. contou que as duas eram amigas e tinham se aproximado pelo Facebook, mas confessou que teve um relacionamento amoroso com a vítima assim que um dos policiais mostrou a carta encontrada no quarto de Bianca.
Segundo L., as duas estavam separadas, pois Bianca a teria traído com outra mulher. Após a conversa, os policiais resolveram seguir L., que foi conversar com uma amiga num shopping da cidade.
Ampliar

Relembre crimes e julgamentos brasileiros famosos51 fotos

4 / 51
Caso Daniella Perez: o acusado pela morte da atriz, o ator Guilherme de Pádua, chega ao Tribunal do Júri para o julgamento, em 1997. Ele e a ex-mulher, Paula Nogueira Thomaz, foram condenados a 19 anos e seis meses de prisão. Cumpriram um terço da pena e deixaram a prisão em 1999 Leia mais Folhapress - 23.jan.1997

Família recebe visita da polícia após busca por panela de pressão na internet

Uma família de Long Island, Nova York, recebeu a visita de agentes da polícia americana por causa de buscas na internet pelos termos "panelas de pressão" e "mochila". A jornalista Michele Catalano, colaboradora da revista Forbes, contou em seu blog que teve que responder a perguntas sobre o seu trabalho e a ascendência de seu marido.

Michele diz entender por que a busca pelos dois itens na internet - ela tinha pesquisado "panela de pressão" e o seu marido "mochila" - feita de um mesmo domicílio levantou a suspeita das autoridades antiterroristas, mas que ficou "assustada" coma invasão de privacidade.

"Embora em outra época essas duas coisas juntas fossem parecer inofensivas, estamos 'nestes tempos' agora", relatou Michele em seu blog. "E, 'nestes tempos', quando coisas como as bombas de Boston (referência ao atentado a bomba na maratona de Boston em abril que matou três pessoas e deixou mais de uma centena de feridos) acontecem, você passa muito tempo na internet lendo sobre o assunto e, se você tem um filho de 20 anos extremamente curioso e viciado em notícias, você clica em um monte de links e lê uma infinidade de reportagens".
Ampliar

Ataques em Boston346 fotos

343 / 346
17.jul.2013 - A capa da edição de agosto da revista norte-americana "Rolling Stone", especializada em música, cinema e televisão, traz imagem do jovem Dzhokhar Tsarnaev, o acusado dos atentados da maratona de Boston, em abril, nos Estados Unidos, o que gerou uma série de críticas Leia mais Wenner Media/AFP
As bombas em Boston, de fabricação caseira, usaram artefatos como mochila e panela de pressão.
Agentes armados
Segundo ela, as navegações da família "ligaram o alerta" das autoridades. Michele conta que seu marido estava na sala de casa com os cães da família, por volta das 9h da manhã, quando notou que três carros SUVs fecharam as entradas da casa. Seis agentes armados saíram das viaturas e cercaram a propriedade - dois se dirigiram à porta principal.
"Ele (o marido) saiu e os homens imediatamente mostraram as credenciais", escreve ela. 
Em seguida, o grupo de investigadores pediu para revistar a casa - o que, de acordo com a jornalista, foi feito superficialmente - e fez perguntas como "Onde o senhor nasceu?", "Onde nasceram seus pais?", "Você tem alguma bomba?" e "O senhor tem uma panela de pressão?". O marido respondeu "não" às perguntas finais, e acrescentou que apenas possuía uma panela de fazer arroz.
"Você poderia fazer uma bomba com ela?", teria perguntado um dos policiais. "Não. Mas minha mulher a usa para fazer quinoa", respondeu o marido, despertando a curiosidade dos agentes. "Que m... é essa, quinoa?", perguntou um dos agentes.
Após mais revistas no quintal da casa, a pergunta final: "O senhor já pesquisou (na internet) sobre como construir uma bomba com uma panela de pressão?".
Segundo Michele, o marido respondeu também com uma questão: "Nenhum dos senhores jamais ficou curioso sobre como alguém pode construir uma bomba com uma panela de pressão?". Dois agentes teriam respondido que sim. "Naquele momento, eles perceberam que não estavam lidando com terroristas", escreveu Michele.
Os agentes teriam dito ainda que visitas como esta, que durou 45 minutos, ocorrem cem vezes por semana, sendo que em apenas 1% dos casos as suspeitas tem algum tipo de desdobramento.
Mais tarde, o departamento de polícia do condado de Suffolk admitiu ter realizado a operação após as buscas que a família fez na internet.

Michele prometeu nunca mais tentar comprar uma panela de pressão em sites de vendas online.
by Uol

Moradores de balneário colombiano são surpreendidos com "chuva de dinheiro"

As pessoas que estavam nesta quinta-feira (1º) na praia de Rodadero na Colômbia foram surpreendidas por uma inusitada chuva de dinheiro, que foi lançado do quinto andar de um prédio, informou a imprensa local.

A situação surpreendeu os moradores, aos quais se juntaram banhistas e vendedores ambulantes, e uma massa ensandecida começou a perseguir as cédulas que "caíam do céu".

As testemunhas afirmaram que um homem atirou notas de diferentes valores pela varanda de um apartamento no quinto andar de um prédio. Além disso, afirmaram que não era a primeira vez que isso acontecia em Santa Marta.

Após jogar o dinheiro, o homem desceu e foi para a rua, onde conversou com amigos e se entreteve com a apresentação de um conjunto musical.

Não se sabe quanto dinheiro foi lançado, nem o quanto as pessoas conseguiram arrecadar, mas o certo é que muita gente saiu com algo no bolso.

A polícia, é claro, não poderia ficar de fora dessa história. As autoridades foram chamadas para restabelecer a ordem porque foi armada uma confusão no local com pessoas invadindo as ruas de forma imprudente atrás de uma ou outra nota que voava com o vento.
Ampliar

Bairro colombiano tem briga de gangues por território 10 fotos

10 / 10
Membro de gangue é fotografado no bairro de Siloe, em Cali, na Colômbia. Com mais de vinte gangues disputando território, Siloe é um dos bairros mais perigosos da cidadeLuis Robayo/AFP
Ampliar

Homem vive há 20 anos em bueiro de Medellín, na Colômbia7 fotos

1 / 7
O colombiano Miguel Retrepo, 62, descansa dentro do bueiro onde vive há mais de 20 anos, em Medelín, no noroeste da Colômbia, com a mulher, Maria Garcia, e um cachorro. Sem-teto, o casal vive em um espaço de 6 metros quadrados e 1,4 metro de altura, com cama, televisão, fogão e ventilador Albeiro Lopera/Reuters

Ursos fazem "pole dance" em floresta do Canadá


Do UOL, em São Paulo
rimirUm grupo de ursos foi flagrado usando uma árvore do parque Kananaskis, no Canadá, para se coçar.
Ampliar

Flagra! Ursos brigam por comida nos EUA9 fotos

7 / 9
O fotógrafo diz que, apresar da briga, os ursos não apresentavam sinais de ferimentos sérios Shogo Asao/BBC

Manuscrito de garrafa achada em Curitiba diz que existe uma "cápsula do tempo"

Talita Boros
Do UOL, em Curitiba
Restauradores da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) revelaram, na manhã desta quinta-feira (1º), o que havia dentro da garrafa encontrada embaixo da estátua de Tiradentes, na praça de mesmo nome (no centro), em Curitiba, há uma semana.
  • Divulgação/Prefeitura de Curitiba
    A estátua de Tiradentes criada por João Turin
Além de uma moeda de 100 réis, com data de 1924, um manuscrito assinado por João Turin, escultor da estátua, e pelo menos outras duas pessoas, aponta a existência de uma "cápsula do tempo", que estaria escondida em outro local da mesma praça.
A mensagem, com data de 25 de janeiro de 1932, relata a mudança de posição do monumento de Tiradentes na praça e revela que a "cápsula do tempo" está na base onde a estátua se encontrava anteriormente.
A estátua foi instalada na praça Tiradentes, o marco zero da capital paranaense, em 1927, e removida do local original poucos anos depois.
Segundo o manuscrito, essa nova "cápsula do tempo" contém a primeira página do jornal "O Dia" de 21 de abril de 1927 --Dia de Tiradentes--, algumas moedas de níquel e cobre e uma ata com assinaturas de diversas autoridades.
A prefeitura afirmou que vai analisar formas de encontrar a nova garrafa, mas não apontou prazo para isso.
A revelação do conteúdo da garrafa aconteceu no Ateliê João Turin, com representantes da FCC, o gestor do projeto de restauração das obras de Turin, Maurício Appel, e o proprietário do acervo do artista, Samuel Ferrari Lago.
Agora o manuscrito e a moeda serão higienizados e ficarão em poder da FCC.
A escultura de Tiradentes, feita pelo paranaense João Turin (1878-1949), está sendo restaurada pelo escultor Elvo Benito Damo e deve retornar à praça em 60 dias.
A íntegra do manuscrito dizia: "Declaração
Aos 25 dias de janeiro do ano de 1932. Nesta cidade Coritiba, sendo Interventor interino o Dr. João Pernetta, Prefeito Municipal Cel. Joaquim Pereira de Macedo, na Praça Tiradentes, procedeu-se a remoção deste monumento da posição primitiva para a atual que dista daquela cerca de 35 metros, na direção Oeste, tendo sido encontrada uma garrafa contendo uma acta impressa com diversas assinaturas autographos, a primeira pagina do jornal 'O Dia' de 21 de Abril de 1927 e algumas moedas de nikel e cobre. A garrafa referida foi colocada na ultima camada de alvenaria bruta e debaixo do pedestal".

Imoveis de alguns Politicos Brasileiros.























Maranhão, engenhosa mentira



"Não me espantará que num futuro próximo o Maranhão 
venha a ser chamado de "Uganda brasileira" 




Zeca Baleiro
Cantor e Compositor - Colunista Mensal

O Maranhão é um Estado do Meio Norte brasileiro, um preciosismo para nomear a região geograficamente multifacetada que é ponto de interseção entre o Nordeste e a Amazônia. Com área de 330 mil km2, pleno de riquezas naturais, tem fartas agricultura e pecuária, uma culinária rica e diversa e uma cultura popular exuberante. Não obstante tudo isso, pesquisa recente coloca o Estado como o segundo pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do País, atrás apenas de Alagoas.

Sou maranhense. Nasci em São Luís, capital do Estado, no ano de 1966, mesmo ano em que o emergente político José Sarney assumiu o governo estadual, sucedendo o reinado soberano do senador Vitorino Freire, tenente pernambucano que se tornou cacique político do Maranhão, a dominar a cena estadual por quase 40 anos. De 1966 até os dias de hoje, são outros 40 anos de domínio político no feudo do Maranhão, este urdido pelo senador eleito pelo Amapá José Sarney e seus correligionários, sucedâneos e súditos, que gerou um império cujo sólido (e sórdido) alicerce é o clientelismo político, sustentado pela cultura de funcionalismo público e currais eleitorais do interior, onde o analfabetismo é alarmante.

O senador José Sarney, recém-empossado presidente do Senado em um jogo de caras barganhas políticas, parecia ter saído da cena política regional para dar lugar a ares mais democráticos, depois de amargar a derrota da filha Roseana na última eleição ao governo do Estado para o pedetista Jackson Lago. Mas eis que volta, por meio de manobras politicamente engenhosas e juridicamente questionáveis, para não dizer suspeitas, orquestrando a cassação do governador eleito, sob a acusação de crime eleitoral, conduzindo a filha outra vez ao trono de seu império. Suprema ironia, uma vez que paira sobre seus triunfos políticos a eterna desconfiança de manipulações eleitoreiras (a propósito, entre os muitos significados da palavra maranhão no dicionário há este: "mentira engenhosa").

Em recente entrevista, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disparou frase cruel: "Não vamos transformar o Brasil num grande Maranhão." A frase, de efeito, aludia a uma provável política de troca de favores praticada pelo Planalto atualmente - segundo acusação do ex-presidente -, baseada em jogo de interesses regionais tacanhos e tráfico de influências. Como alguém nascido no Maranhão, e que torce para que o Estado alcance um lugar digno na história do País (potencial para isso não lhe falta, afinal!), lamento o comentário de FHC, mas entendo a sua ironia, pois o Maranhão tornou-se, infelizmente, ao longo dos tempos, um emblema do que de pior existe na política brasileira. Não é de admirar que divida o ranking dos "piores" com Alagoas, outro Estado dominado por conhecidas dinastias familiares.

Em seus tempos de apogeu literário, São Luís, a capital do Maranhão, tornou-se conhecida como a "Atenas brasileira". Mais recentemente, pela reputação de cidade amante do reggae, ganhou a alcunha de "Jamaica brasileira". Não me espantará que num futuro próximo o Maranhão venha a ser chamado de "Uganda brasileira" ou "Haiti brasileiro". A semelhança com o quadro de absoluta miséria social a que dois célebres ditadores levaram estes países - além do apaixonado apego ao poder, claro - talvez justificasse os epítetos.

by Isto É

Sarney tem derrame pulmonar e é transferido para UTI


Do UOL, em São Paulo

O senador José Sarney (PMDB-AP), 83, foi transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sofrer um derrame pulmonar. Foi o que informou o boletim médico divulgado na noite desta quinta-feira (1º).
"O paciente quadro de febre acompanhado de tremores", relatou a nota, que acrescentou que tomografias de encéfalo, seios da face e abdôme "demonstraram derrame pleural bilateral, infiltrado intersticial e uma nova opacificação da base do pulmão direito".
Ampliar


José Sarney32 fotos

4 / 32
1965 - Cartaz de campanha política de José Sarney como candidato ao governo no Maranhão. Ele assumiu como governador aos aos 35 anos Leia maisReprodução/josesarney.org

Quadro clínico 

Na manhã da última quarta-feira (31), Sarney recebeu alta e deixou o Hospital UDI, em São Luís, onde estava internado desde a madrugada de domingo (28), tratando uma infecção pulmonar. 
O parlamentar seguiu para São Paulo em um avião particular em direção ao Hospital Sírio-Libanês para submeter-se a uma série de exames e dar continuidade ao tratamento de um "processo infeccioso pulmonar agudo", diagnosticado há dois dias. 
Este ano, ele foi internado em Brasília com dores no peito e já tinha apresentado alterações semelhantes no ano passado, quando foi encaminhado para um hospital em São Paulo.
Sarney está há 60 anos na vida política, sendo deputado e senador por diversas vezes. Ele governou o estado do Maranhão em 1965 e foi presidente da República em 1985.

by Uol


Obs deste blog: Sarney por mágica do STE, ESTÁ  senador, eleito pelo AMAPÁ.
http://josesarney.org/o-politico/senador-pelo-amapa/senador-amapa/

O INTERESSANTE ESTADO DE DIREITO

Fernando Gabeira Há coisas que não entendo no Brasil. Ou melhor, coisas que me esforço para entender. O STF, por exemplo, ne...