sábado, 18 de outubro de 2014

Dilma admite desvio na Petrobras e diz que busca ressarcimento ao país

'Se houve desvio, queremos de volta. Se houve, não. Houve, viu?', disse.

Ex-diretor da Petrobras preso na Operação Lava-Jato fez delação premiada.

Alexandro Martello
Do G1, em Brasília

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, concede entrevista no Palácio da Alvorada, em Brasília (Foto: Ed Ferreira/Estadão Conteúdo)A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, concede entrevista no Palácio da Alvorada, em Brasília (Foto: Ed Ferreira/Estadão Conteúdo)
A presidente Dilma Rousseff afirmou neste sábado (18) que houve desvio de recursos públicos da Petrobras. A candidata à reeleição pelo PT disse ainda que tomará "todas as medidas para ressarcir tudo e todos".
arte petrobras (Foto: Editoria de Arte/G1)
"Agora ninguém sabe hoje ainda o que deve ser ressarcido. A chamada delação premiada, onde tem todos os dados mais importantes, não foi entregue a nós. Eu até pedi, como vocês sabem. Pedi tanto para o Ministério Público quanto para o ministro do Supremo [Tribunal Federal]. Ambos disseram que ainda estava sob sigilo. Agora ressarcir, eu farei todo o meu possível para ressarcir o país. Se houve desvio de dinheiro publico, nós queremos ele de volta. Se houve [desvio], não. Houve, viu?", declarou Dilma Rousseff.
Questionada sobre a inclusão pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa do nome do ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra (morto neste ano) entre políticos que receberam dinheiro desviado da Petrobras, a presidente Dilma afirmou que não acha que ninguém no Brasil tenha "primazia da bandeira da ética".
"O retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Quem cometeu crime, delito ou malfeito deve pagar por isso. Ninguém está acima de suspeita no Brasil. Quem não cumprir princípios éticos com dinheiro publico, devem pagar por isso. É interessante notar que os vazamentos seletivos acontecem para todos os lados. Isso não é bom. Não vou comemorar nada. O pau que bate em Chico também bate em Francisco. Essa é uma lei", afirmou a candidata do PT.
Durante debate na TV nesta semana, Dilma já havido feito uma pergunta a Aécio sobre a denúncia de que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, em depoimento ao Ministério Público, havia afirmado que deu propina ao ex-presidente do PSDB para esvaziar uma Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar a Petrobras em 2009.
Na resposta, Aécio disse que, pela primeira vez, a presidente reconhecia denúncias de Paulo Roberto Costa, que fez acordo de delação premiada e, em troca de prisão domiciliar, passou a colaborar com a Justiça nas investigações sobre corrupção na Petrobras. "Se a senhora não tem receio, por que seu partido impediu que o senhor Vaccari fosse à CPI"?, disse Aécio, referindo-se ao tesoureiro do PT, que, segundo depoimentos de Costa, também se beneficiou de propinas de contratos.
Dilma Rousseff declarou que, daqui para frente, a não ser que seja informada pelo Ministério Público ou pelo juiz, não tem medida nenhuma a tomar. "Não sei se vocês sabem, mas não é o presidente quem processa. Quem processa são os órgãos, como o Ministério Público, e quem julga é o juiz", afirmou.
Comunicado da Petrobras
Na sexta (17), a Petrobras informou que criou comissões internas para verificar "averiguar indícios ou fatos contra a empresa" relacionados às denúncias relacionadas à operação Lava Jato, e que está estudando medidas jurícidas para ser ressarcida pelos danos sofridos.
As afirmações estão em um comunicado enviado pela empresa à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em resposta a um pedido de esclarecimento feito pela autarquia por conta das notícias publicadas nos últimos dias sobre o assunto. É procedimento comum à CVM solicitar esclarecimentos sobre notícias que possam afetar as empresas que têm ações negociadas em bolsas de valores.
No comunicado, a empresa apontou que é reconhecida oficialmente pelas autoridades como vítima nesse processo de apuração, e vem prestando esclarecimentos para Polícia Federal, Ministério Público Federal e Poder Judiciário.

Paulo Roberto Costa
O ex-diretor Paulo Roberto Costa é um dos acusados na operação Lava Jato, que foi deflagrada no dia 17 de março deste ano em vários estados brasileiros e no Distrito Federal.
A operação investiga um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que pode ter movimentado cerca de R$ 10 bilhões. Conforme a PF, a organização criminosa era liderada pelo doleiro Alberto Youssef.
Pesquisa
Pesquisa Datafolha divulgada na quarta (15) mostra que 80% dos eleitores brasileiros tomaram conhecimento das denúncias de corrupção na Petrobras. Ainda de acordo com o instituto, 66% acreditam que as denúncias envolvem pagamento de proprina a partidos políticos.
O Datafolha ouviu 9.081 eleitores em 366 municípios nos dias 14 e 15 de outubro. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01098/2014.
Críticas a Aécio
Durante a entrevista coletiva deste sábado, a presidente Dilma também disse que o candidato tucano, Aécio Neves, foi desrespeitoso com ela e com a candidata do PSOL, Luciana Genro, ao chamá-las de "levianas".
"Quando começa a discussão, o candidato adversário não gosta muito. Aí parte para algumas atitudes um tanto quanto desrespeitosas. Foram desrespeitosas comigo, foram desrespeitosas com a Luciana Genro. Ele pode inclusive querer processar, mas quem devia processá-lo somos nós. A nós duas ele chamou de leviana, coisa que não se faz. Não é uma fala correta para mulheres. Eu lamento muito porque eu tenho o que discutir. Não tenho só propostas genéricas que coloca no papel. Porque o papel aceita tudo", declarou Dilma.
Sobre as recentes decisões do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dilma disse que não houve intervenção do tribunal em sua campanha, apesar da proibição de ataques ao candidato adversário durante o horário eleitoral.
"Gostaria de saber onde e quando [houve intervenção do TSE na campanha do PT]?. Acho que isso ainda será julgado. Acredito que o que é baixo nível da campanha é algo que deve ser completamente superado. Acontece que nós temos proposta. Estou dizendo concretamente essa da indústria naval. Discuto indústria naval, discuto Pronatec, discuto o Minha Casa, Minha Vida. E um conjunto de politicas. O que acontece com o candidato adversário, quando é da área social, ou ele diz que é ele quem fez ou foi o governo do Fernando Henrique quem fez. E ele gosta de falar do governo Fernando Henrique. Não prova que foi o Fernando Henrique quem fez, porque a população sabe, a população recebia, ou não recebia", disse ela.
Política nacional
Dilma Rousseff também aproveitou para defender a política de conteúdo local, pelo qual um produto nacional é comprado pelo governo, ou empresas estatais, mesmo sendo mais caro que o mesmo produto importado, com o objetivo de estimular o emprego no país. Segundo ela, o candidato tucano Aécio Neves declarou que vai investir no polo naval do país, mas também afirmou que vai reduzir a política de conteúdo local.
"Conteúdo local é produzir aqui o que deve e pode ser produzido. Representou grande ganho. Passamos de 7 mil para 81 mil trabalhadores, caminhamos para 100 mil no ano que vem. Conversar que vai investir em um polo naval sem ser a favor da politica de conteúdo local mostra imensa inconsistência das falas que estão aí. É impossível isso. No plano de negócios da Petrobras, de 2014 a 2018, estão previstos 38 plataformas de produção, 88 navios petroleiros e de transportes e 146 barcos de apoio, um total de US$ 100 bilhões. Isso era desviado para Cingapura, Coreia e japão. Impedimos política de transferência de empregos para o resto do mundo. Criamos uma imensa indústria. Estaríamos perdendo uma fonte fundamental de riqueza", disse.

"No dia 26, votem em quem quiser, mas façam isso com consciência, sem comprar um discurso fajuto de gente mal instruída, ou pior, desonesta".



“A corrupção é esporte nacional desde que o tal Dom João aportou por aqui”, não nego embora o império não tenha sido tão corrupto quanto a república, mas é curioso que os coronéis que desembocaram em Sarney, Maluf, Collor, Calheiros e Cia, e que praticaram por tantos anos esse esporte patrimonialista, hoje estejam ao lado do PT, um partido que diz combater a tudo isso.

“O PT quer instalar a ditadura”, já escutei gente que sei que é do bem dizer.”

Não, eu não escutei, eu Li nas Atas do Foro de São Paulo que querem restaurar na A.L. aquilo que perderam no Leste Europeu, logo, quem diz não são “pessoas por aí”, mas os próprios membros do PT, em documentos internos é claro.

“Que tipo de ditadura demora 13 anos para ser instalada?” – Bem, posso usar a própria ditadura soviética, ou não considera que a URSS viveu sob um sistema totalitário? Apesar do processo revolucionário em curso no Brasil estar sendo feito de outro modo, gostaria de lembrar que o “Domingo Sangrento” na Rússia aconteceu em 1905, os movimentos começaram ainda antes de 1900, logo basta fazer um cálculo rápido para entender que a tomada de poder em 1917 durou mais que os 13 anos apontados pelo colega. 

Quanto ao comentário seguinte sobre “que ditadura prende pessoas da situação”, o próprio exemplo que citei, a URSS, usou sim sua polícia para investigar “o pessoal da situação”, os mandou para a cadeia, campos de concentração e matou seus líderes “dos mais influentes”, basta estudar o Stalinismo e verificar que me pauto pela verdade.

Digo mais, nenhum regime matou mais socialistas do que o próprio regime socialista, na China, URSS, Camboja, etc...

Mas, ainda, não vivemos em ditadura, Graças a Deus! 

“A sensação de insatisfação é mundial” sim, a diferença é que em outros países as reformas já começaram, a economia de cada país começa a dar respostas para tais reformas enquanto o nosso governo continua colocando a culpa de nossos problemas na “crise mundial”, que, por curiosidade, é o mesmo discurso que praticava Mussolini.

Acreditar que o desemprego diminuiu é no mínimo ingenuidade, digo isso com todo respeito, basta pegar os números anunciados pela presidente e fazer uma breve reflexão. Se temos 56 milhões de pessoas atendidas pelo bolsa família (mesmo com os critérios que permitem que alguém empregado a receba) perceberemos que é IMPOSSÍVEL haver apenas 5% de desempregados no Brasil. Quanto a desigualdade, não conheço os critérios utilizados pelo atual governo que não nega que os ricos ficaram mais ricos durante o período em que estiveram no poder. 

O salário de um trabalhador comum nos Estados Unidos não pode ser medido como é o nosso, os índices de inflação naquele país são completamente diferentes e o PODER DE COMPRA é que deve ser avaliado, mas... Se atingiram um bom nível em 1970, não é contraditório criticar que não tenha crescido? Se a economia se pauta pelo consumo, vocês socialistas deveriam comemorar a estabilização de tal poder de compra (se fosse o caso). É curioso! 

Quanto ao acúmulo financeiro e todo esse discurso antiamericano, eu digo que ema população que está em primeiro lugar no ranking de caridade e de serviço voluntário do PLANETA TERRA, não deveria ser tão criticada, pois fazem exatamente aquilo que os BILIONÁRIOS socialistas como Fidel e outros que “surgiram do nada” logo após a queda do muro, NÃO FAZEM.

http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/.../brasi.../

Além disso, é preciso informar aos desatentos que com relação a desigualdade: Existe também um Ranking que a mede, e por “surpresa” não encontramos paraísos socialistas como Cuba, Nigéria, Venezuela e outros entre os 10 primeiros países menos desiguais do mundo, ao contrário, são menos desiguais aqueles que tem economia mais LIVRE

:http://epocanegocios.globo.com/.../brasil-e-o-17-pais...

Aquilo que vocês chamam de neo-liberalismo NÃO é um “mercado quase sem regulação federal, pouco ou nenhum investimento social”, isso seria LIBERALISMO, o modelo neo-liberal prevê sim investimentos sociais a prova é que o PSDB adotou esse modelo, que inclusive foi ampliado graças ao crescimento MUNDIAL durante o governo Lula. O que o modelo neo-liberal prega, é exatamente a privatização para posterior crescimento da taxação, para que assim possam gerar o tal “modelo de bem estar social”. Estudar meio minuto com seriedade fará qualquer pessoa entender isso. Convido ao colega a assistir a esse breve comentário de José Monir Nasser:https://www.youtube.com/watch?v=CzdhaZJ6lEg

“O modelo PSDBista”, portanto, NÃO É NEM DE LONGE “uma cópia do modelo americano”, que, ao contrário de falido, é aquele que permite que a economia daquele país cresça hoje em média 5% enquanto o Brasil cresce a 0,5%..

Quanto a escolha ou não entre o “menor dos delitos”, ou em “alternar poder”, eu escolho a ALTERNANCIA DE CADEIRAS, já que o modelo econômico é EXATAMENTE O MESMO e as políticas assistencialistas do PSDB são exatamente as mesmas do PT, se não fossem, Lula não teria agradecido ao PSDB pela criação do Bolsa Família por exemplo.

https://www.youtube.com/watch?v=4vCeoPLLUn8

Votem em quem quiser, mas façam isso com consciência, sem comprar um discurso fajuto de gente mal instruída, ou pior, desonesta.

by Dárcio Bracarense



Interceptações da PF indicam que Costa foi convidado para ser ministro


Geraldo Magela / Agência Senado
Geraldo Magela / Agência Senado / Paulo Roberto Costa: ex-diretor da Petrobras era ligado ao PP, partido que comanda o Ministério das CidadesPaulo Roberto Costa: ex-diretor da Petrobras era ligado ao PP, partido que comanda o Ministério das Cidades
LAVA JATO

Convite para o Ministério das Cidades teria sido recusado pelo ex-diretor da Petrobras poucos dias antes de ele ser preso. Informação é mencionada em troca de mensagens entre doleiro e deputado

16/10/2014 |

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa teria sido convidado para assumir o Ministério das Cidades em março deste ano, poucos dias antes de ser preso pela Polícia Federal (PF) na Operação Lava Jato. A informação consta de uma troca de mensagens entre o doleiro Alberto Youssef e o deputado federal Luiz Argôlo (SD-BA) de 13 março – mesmo dia em que foi anunciada a substituição de seis ministros, entre eles o das Cidades, pela presidente Dilma Rousseff (PT). A conversa foi interceptada pela PF e estava sob sigilo até o início deste mês. Os diálogos não deixam claro se o convite teria sido feito pela própria presidente ou pelo PP, partido que controla o ministério.
Ex-presidente do PSDB recebeu propina no caso Petrobras, diz Costa
Paulo Roberto Costa, em delação premiada, apontou data e valores que teriam sido entregues ao ex-senador Sérgio Guerra (PE) para travar CPI da Petrobras. A informação foi dada pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, em um de seus depoimentos no âmbito da delação premiada que fez perante força tarefa do Ministério Público Federal.
Na primeira mensagem, enviada às 19h34, Argôlo pergunta para Youssef: “Vc sabia q chamaram PR pra assumir o Ministério?? E ele n quis. Aguinaldo [Ribeiro, o ministro] saiu hoje” (sic). Segundo as investigações, a sigla PR era usada para citar Paulo Roberto Costa. Youssef responde: “Sabia. Ele já tinha me contado”. E em seguida completa: “Foi a melhor coisa q ele fez [não ter aceitado]” (sic).
A troca de mensagens ocorreu exatamente uma semana antes de Costa ser preso por ocultar provas da Operação Lava Jato – que foi deflagrada em 17 de março. À época, Dilma promovia uma reforma ministerial que tinha dois objetivos: liberar ministros que seriam candidatos e pacificar a tensão com o “blocão dos insatisfeitos” do Congresso indicando aliados dos partidos da base.
O Ministério das Cidades faz parte da “cota” do PP, partido que indicou Costa para a diretoria que ele ocupou na Petrobras. Além disso, Youssef é apontado como o operador do esquema de desvio de dinheiro da estatal dentro do partido – que também envolveria o PMDB e o PT, segundo as investigações da PF. Antes de entrar no Solidariedade (SD), Argôlo era filiado ao PP. O deputado responde a processo de cassação de mandato pela relação com o doleiro.
O ex-ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro (PP) deixou o cargo para ser candidato a deputado federal pela Paraíba (e foi eleito). Na época de sua saída, Dilma garantiu à sigla aliada que a pasta continuaria sendo do partido. Publicamente, foi cogitado o nome do senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP. Mas Gilberto Occhi, que era vice-presidente da Caixa Econômica pela cota do partido, acabou sendo nomeado.
Provável
O advogado de Paulo Roberto Costa, João Mestieri, afirmou que “não acha improvável” que o cliente tenha sido convidado a assumir um ministério. “Ele pediu demissão [da Petrobras] e saiu com os elogios que merecia. Se mais tarde alguém o convidou [para ser ministro], ele deve ter dado coerentemente a negativa”, disse. Segundo o advogado, Costa não queria mais ter “nenhum tipo de relação com isso, com o governo, com coisas desse tipo”, disse.
Mestieri relata ainda que o desligamento de Costa do governo “foi um processo difícil”. E que hoje o ex-diretor, depois de ter firmado o acordo de delação premiada em que detalhou o esquema, está tentando “reencontrar o seu próprio eu”. “É um caminho de redenção.”
Por e-mail, o Ministério das Cidades respondeu apenas que “desconhece esse assunto”. A reportagem procurou ainda a assessoria da Presidência, mas não obteve retorno. Os advogados de Youssef e Argôlo também não responderam aos pedidos da reportagem. O Ministério Público Federal (MPF) e a PF, que conduzem as investigações, não comentaram o assunto
.

O machismo vergonhoso de Rui Falcão

 

Rui-Falcão-Ricardo-Weg (1)
Nunca se viu na história deste país uma campanha tão suja quanto a do PT nestas eleições. Como disse Aécio ontem, 16/10, o nível é o da campanha nazista. É um redemoinho de mentiras, distorções, edições convenientes, fingimentos e até sensibilidade artificial histérica.
Especificamente sobre sensibilidade artificial histérica temos uma notícia mostrando Rui Falcão, o presidente do PT, fazendo um papelão digno da idade da pedra lascada.
O truque é o seguinte: desde que Aécio começou a rebater as mentiras de Dilma, os petistas estão dizendo que “Aécio é machista”.
Em São Paulo, temos um calor que provavelmente bate o recorde do ano. Talvez o calor esteja fazendo mal para a cabeça de Rui Falcão.
Sobre o tal “machismo”, Falcão disse: “Ele já fez isso várias vezes. Chamou a presidente de leviana, de mentirosa. Embora pareça ser normal isso dele, haja visto que já tinha demonstrado esse tipo de comportamento durante o debate da Rede Globo, quando foi abordado pela candidata Luciana Genro”.
Ele diz mais: “Vocês se lembram que ele apontou o dedo para a Luciana?”.
Agora na ótica desse sujeito você não apontar o dedo para uma mulher, mesmo que ela aponte o dedo para você. Você também não pode apontar leviandades e mentiras de uma mulher, mesmo que uma delas jogue um caminhão de acusações sobre você. Já é o suficiente para saber que estamos diante de uma picaretagem.
Lembremos de quando Dilma contestou Marina Silva, chegando a constrangê-la pelo fato dela ter chorado durante a campanha, dizendo até que ela não tinha estabilidade emocional para ser presidente da república. Uma baita de uma grosseria. Dilma bateu em Marina igual se bate em cachorro ladrão.
Obviamente para o PT estava tudo muito bem, sem problema algum. Na ótica petista, Dilma ser desonesta e agressiva com Marina tudo bem, mas Aécio ser incisivo, sem agressividade, contra Dilma não pode. É mais um caso de duplo padrão.
O machismo de Rui Falcão, presidente do PT, é de estarrecer. Segundo ele, não podemos levantar o dedo para uma mulher. Agora não podemos chamá-las para o debate. Como uma mente transtornada dessas pode falar uma afronta tão grande contra as mulheres e ainda acusar o oponente de “machista”?
Depois do iluminismo, as mulheres tiveram tantas conquistas e agora podem concorrer na política. De igual para igual. Quando Falcão diz que Aécio não pode encarar de frente Luciana Genro nem Dilma Rousseff tenta manter as mulheres sob uma super-proteção que não cabe mais no século 21.
As mulheres precisam ser respeitada e devem poder participar do debate de igual para igual. Qualquer desigualdade de tratamento no debate, conforme pregado por Falcão, é um machismo odioso que precisamos repelir.
Mesmo que tenha desmascarado várias mentiras de Dilma, elegantemente, mas com contundência, Aécio respeitou sua adversária por tratá-la como igual, em termos de participação no debate.
Em debates políticos, não podemos diferenciar um homem de uma mulher, um homossexual de um heterossexual, um branco de um negro, e daí por diante. Essa conquista civilizatória, onde a liberdade de contestação existe para todas as partes, independente de gênero, cor ou opção sexual, é um valor que não devemos perder, quer queira a mente tacanha de Rui Falcão, quer não queira.

Desmontando a farsa criada por Laís Gouveia, a “proletária comunista oprimida pelo PSDB de MG”

laisgouveia
Algumas pessoas se surpreendem quando digo que a lição mais fundamental para adentrarmos o território da guerra política contra a extrema-esquerda é a capacidade de nos defrontarmos com psicopatas. Se você mantiver o sangue frio suficiente para entrar nesse tipo de conflito contra os abismos mais depravados da mente humana, terá boas chances de vencê-los. Sem isso, quase sempre irá perder, ao ser vítima de uma série de embustes tão grande que você não terá agilidade mental para rebater os ataques.
A tese da moral psicopática foi elaborada por este blogueiro para explicar como a mente da extrema-esquerda funciona. Ocorre que os arquitetos da forma de pensar dessa gente, Marx, Lenin, Trotsky e Gramsci, sempre colocaram como um valor “moral” o ato de dissimular para obter dividendos políticos. Essa “inserção” (para usarmos a terminologia do filme “A Origem”, de Christopher Nolan) na mente deles os ensinou que os melhores, dentre seu grupo, serão “eleitos” pela capacidade de mentir. Como resultado, enquanto nós ficamos assustados com a quantidade de mentiras propagadas por eles, os vemos morrer de dar risada pois esse é o grande mérito para eles: conseguir mentir e dissimular em alta quantidade para obtenção de dividendos políticos.
Vale dizer que a tese da moral psicopática não diz que todos os seus adeptos são clinicamente psicopatas. Isso pode ser dito de muitos arquitetos dessa forma de pensamento, e de vários líderes beneficiários. Porém, pelo fenômeno da histeria, muitos militantes da extrema-esquerda acabam copiando discursos e ações de seus líderes. Com isso, mesmo sem serem clinicamente psicopatas (na maior parte dos casos), agem como se fossem. Por isso, lutar mesmo com esses militantes que não sejam clinicamente psicopatas, mas estão motivados pela moral psicopática, é o mesmo que se defrontar com psicopatas. A partir daí, sem sangue frio e a capacidade de prever o cúmulo da vileza você se torna vítima fácil. Simples assim.
Agora, veremos no comportamento da militante petista (na verdade, é do PCdoB, mas dá no mesmo, pois é base governista) um exemplo do que acabei de tratar. Em sua página de Facebook, Laís Gouveia fez o seguinte truque: fingiu-se de “cidadã oprimida” para denunciar o governo de Aécio Neves. A tática usada por ela se baseava em ser “alguém do povo, sem interesses”, e portanto as pessoas deveriam prestar atenção à sua “carta aberta”. Leia a “carta aberta”:
CARTA ABERTA DE UMA MINEIRA A AÉCIO NEVES
“Você destruiu meu estado”
Passei 20 anos da minha vida morando em Juiz de Fora, estado de Minas Gerais. Já na minha infância, no ápice do neoliberalismo dos anos 1990, sentia com força o que era ter um prefeito, governador e presidente tucanos.
Comida contada, meu pai pulando de emprego e tendo de vender bijuterias para complementar a renda, escola pública caótica, professores desmotivados, despreparados.
Uma professora, racista, utilizava termos como “macacos do morro” e “traficantes mirins” para nós, refirmando que não tínhamos futuro.
E, realmente naquela conjuntura a tal professora não estava dizendo nenhuma mentira. Afinal, o método de aprovação automática permitia que o aluno passasse de ano sem saber absolutamente nada.
Assim, éramos tratados como gado. Mais tarde soube que até em uma tal de UFRJ, faltou luz. Vivi os tempos em que o tucano Eduardo Azeredo, ex-governador de Minas, criou o que se convencionou chamar na mídia hoje de “Mensalão Mineiro” (aquele que nunca vai ser julgado). Ele torrava dinheiro aos montes, com showmícios faraônicos (lembro bem de Zezé de Camargo e Luciano em vários deles, será coincidência?), largando os mineiros à mercê da sua própria sorte.
Com Aécio eleito, em tempos de Lula na presidência e que as pessoas diziam que esperança tinha vencido o medo, percebi que Minas não estava acompanhando o desenvolvimento do país.
O estado estava completamente engessado, atrasado, setores estratégicos sucateados e terceirizados. Professores que lutavam por um piso salarial decente (e que era então o pior do país) na eram tratados na base da pancada pela tropa de choque em atos diante da sede do governo do estado.
Vi senhoras de idade espancadas e jogadas no chão feito pacotes de jornal pela polícia. Vi que o governador, que se dizia tão “preocupado com seu povo”, governava de fato um bairro do Rio de Janeiro, o que os mineiros chamavam de estado do Leblon, um dos metros quadrados mais caros do mundo na zona sul do Rio.
Seu atrevimento e cinismo era um dos pilares de sustentação da campanha midiática: Eu finjo que governo, você finge que acredita.
Outra tática que o eterno netinho do vovô utilizava era comprar a imprensa mineira. O tratamento era simples, bastava falar bem dele para acessar um mundo de privilégios. O jornalista falou mal? À sua espera havia até o popular xilindró, para que ele não voltasse a mexer naquilo que não podia.
Algo parecido acontecia com os jornalista nos tempos da ditadura militar, quando eram tratados de forma semelhante.
Nos últimos dez anos o governo mineiro deixou de investir R$ 16 bilhões em Saúde e Educação, descumprindo o mínimo constitucional.
Na empresa mineira de eletricidade, a Cemig 100% dos lucros são repassados a acionistas, dentre os quais se destaca a empreiteira Andrade Gutierrez.
Para não dizer que ele não construiu nada, construiu sim. Fez cinco aeroportos em cidades com menos de 25 mil habitantes. Um deles, na cidade de Cláudio, custou quase 15 milhões de reais e foi feito na fazenda de um tio seu. Esse escândalo escabroso, como sempre, foi abafado pela mídia mineira e do resto do Brasil. Aquela mídia que se diz “imparcial”.
Ai você pensa que no senado algo poderia ter mudado. Bem, sei lá, vai que o cara amadureceu não é? Só que não, como diz o jargão popular. Enquanto você ai fala mal do Tiririca, ele, Aécio, coleciona muito menos projetos apresentados no Senado que o palhaço paulistano. Sem contar que Tiririca nem faltou às sessões do Congresso, algo que o mineiro fez dezenas de vezes.
Da até pra entender, afinal Aécio não curte muito o ar “seco” de Brasília e, como eu já disse aqui, quem realmente conquistou seu coração foi o Rio de Janeiro.
Aliás, ele gastou 63% do dinheiro recebido por ele no seu mandato de senador com passagens de avião pagas pelo senado com viagens para… o Rio de Janeiro!
Apenas 27% das viagens foram para o estado que o elegeu senador, Minas Gerais. E vamos ser honestos, a presença dele é sempre impactante. O ex-governador de Minas foi parado em uma blitz de trânsito, no Rio e alterado, “deu” uma aula de cidadania e se recusou a fazer o teste do bafômetro.
Outra coisa que a imprensa esconde de Aécio é até pior, para quem é mulher. O Playboy frequentava festas e mais festas no Rio. Até que um dia, segundo o blog do conceituado jornalista Juca Kfoury, Aécio deu um soco em uma namorada. Isso é que é dar aula de Direitos Humanos, não é? Apesar de tentar censurar todos que informaram mais esta atitude do senador mineiro, a Justiça não permitiu a Aécio barrar a informação, pois não considerou caluniosa a nota publicada por Kfoury.
Quem não conhece o passado de Aécio, procure pesquisar e se informar. Não vote em quem quer destruir nosso país, como fez com Minas Gerais, que acabou de se libertar, após anos de destruição realizada pelas hostes tucanas. Aécio não me representa e tenho certeza que não representa você, cidadão que quer o melhor para seu país.
A quantidade de mentiras é tão grande que não vou perder tempo refutando. O site Aécio de Verdade já refuta toda essa baixaria.
O que mais importa para mim neste momento é investigar a alegação de que ela é uma “mineira” fazendo “carta aberta”. Na verdade, ela dissimula o que não é, pois todas as mentiras propagadas por ela fazem parte da agenda do PT.
Observe a foto que “essa simples mineira” postou no Facebook:
militantepetralha
Agora anote bem essa parte de sua “carta aberta”: “Comida contada, meu pai pulando de emprego e tendo de vender bijuterias para complementar a renda, escola pública caótica, professores desmotivados, despreparados.”.
Agora é hora de desmascará-la, definitivamente. Veja a imagem abaixo:
ev1
E que tal descobrimos o e-mail usado por ela?
une_email
Mas a coisa consegue ficar ainda mais degradante. Veja a imagem abaixo:
ev3
Como disse Denise Abreu, muito acertadamente:
Quanto sofrimento, não é mesmo? Notebook proletário, vinho tinto proletário, meias proletárias de seda (?), roupa chique do proletariado, maquiagem proletária, cabelos proletariamente arrumados… Uma autêntica sofredora, vocês têm que concordar.
Laís Gouveia não passa de militante do PCdoB (assalariada?) fingindo-se de “proletária oprimida” na Internet, mesmo mantendo um nível de vida não acessível aos pobres. O fingimento é parte do jogo. Quanto mais pessoas ela conseguir enganar com esse fingimento, mais capitalização política ela obtém para a coligação bolivariana (liderada pelo PT, mas da qual o PCdoB é parte fundamental).
Sobre Aécio, melhor ouvir o que dizem os brasileiros que não atendem agenda para se fingirem de sofredores quando não são. Leia o texto do sitemineiro, brasileiro, Aécio:
Aécio Neves foi governador de Minas Gerais duas vezes consecutivas. Em seus mandatos colocou em prática projetos tão modernos e inovadores que não só melhoraram a qualidade de vida dos cidadãos mineiros como também tiraram o estado de Minas Gerais de uma crise que durava mais de 10 anos.
Essa competente administração fez com que no final de sua gestão ele tivesse 92% de aprovação dos mineiros (Vox Populi/Fiemg) e ainda  alcancasse uma marca inédita: ser apontado três vezes o melhor Governador do Brasil (DataFolha).
A história de Aécio não para por aí. No passado, foi constituinte e deputado federal por 16 anos, presidiu a Câmara dos Deputados e hoje é senador da República e presidente nacional do PSDB, partido que ele ajudou a fundar.
Sempre envolvido em projetos que pudessem fazer alguma diferença, Aécio mantém o foco em seu maior sonho: mudar o país.
Aécio fez muito por Minas e o pode fazer ainda mais para o Brasil.
E abaixo veremos Aécio Neves em boa companhia. Enquanto Eduardo Campos era o segundo governador melhor avaliado do Brasil, Aécio Neves era o primeiro, com 92% de aprovação:
aecio_eduardo
Em quem você confia? Em petralhas que atendem a direção de um partido governista para fingir “sofrimentos” inexistentes e lançar mentiras ou em pessoas que respondem de forma espontânea a uma pesquisa em uma época em que não havia ocorrido o escândalo do uso dos Correios em MG para beneficiar o PT?
(Créditos a Denise Abreu e Alex Brum pelo material investigativo e contribuições dialéticas)

Costa diz que Sérgio Guerra, que está morto, pediu propina. Que se vá até o fim, sem piscar!



A presidente Dilma Rousseff e o comando do PT criticaram a decisão do juiz Sérgio Moro, que tornou disponível um áudio com um dos depoimentos de Paulo Roberto Costa — sobre uma investigação que não estava sob sigilo de Justiça. Vale dizer: a divulgação é absolutamente regular. Mas certamente não reclamarão de um vazamento que veio a público — pinçado com lupa — de parte da delação premiada, esta, sim, protegida por sigilo de Justiça: Paulo Roberto Costa afirmou que, em 2009, o então presidente do PSDB, Sérgio Guerra, exigiu propina de R$ 10 milhões para pôr um ponto final da CPI da Petrobras, que foi encerrada, sem nenhuma conclusão, no dia 18 de dezembro de 2009. O dinheiro seria para campanhas eleitorais do partido. Guerra morreu no dia 6 de março de 2014. Pode ser? Que se investigue até o fim. Os petistas estão ouriçados. Tudo o que excita a sua imaginação e a sua fúria é a máxima de que “somos todos iguais e corruptos”.

Alguém poderia indagar: “Ah, mas agora vão acusar um morto?”. Não interessa. A acusação diz respeito a quando ele estava vivo. Em nota oficial, a legenda escreveu: “O PSDB defende e quer rigor na apuração de qualquer denúncia que envolva filiados que ocupam ou ocuparam qualquer cargo do partido”. Ponto. É assim que se faz.
De todo modo, cumpre fazer algumas considerações. A CPI da Petrobras instalada em 2009 no Senado para apurar irregularidades na construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, tinha 11 membros. Sabem quantos eram da oposição? Apenas três: além de Guerra, estavam lá Álvaro Dias (PSDB-PR) e ACM Jr. (DEM-BA). O governo tinha uma maioria esmagadora para fazer o que bem quisesse, inclusive enterrar a investigação, como se fez. Por que o esquema pagaria R$ 10 milhões para um Sérgio Guerra que não tinha poder nenhum? Paulo Roberto teria dito que a Queiroz Galvão pagou o valor pedido. A empreiteira nega.
Mais: quando os governistas decidiram enterrar a comissão, o PSDB expressou o seu repúdio e fez um relatório paralelo com 18 representações ao procurador-geral da República. Isso não é desculpa de última hora. O partido criou, à época, o “Blog da CPI da Petrobras” para acompanhar o dia a dia da comissão — já digo em que circunstâncias. Lá está o post, com data de 24 de novembro de 2009, sobre as representações (imagem abaixo)
blog da CPI da Petrobras
Arrogância
Em 2009, a empresa, presidida pelo petista-mor José Sérgio Gabrielli, criou o chamado “Blog da Petrobras”, sob o pretexto supostamente meritório da transparência. Conversa! O blog virou o canal de contado da empresa com os jornalistas. Se um repórter estivesse apurando um furo qualquer e enviasse perguntas à empresa, suas questões eram tornadas públicas, o que, obviamente, dificultava a apuração. Era parte do esforço para que não se investigasse nada. A página do PSDB foi criada como resposta a esse desvio autoritário. Era a época em que Gabrielli tinha mais poder na Petrobras do que os Irmãos Castro em Cuba. O presidente da empresa, então, costumava ser extremamente malcriado com jornalistas, certo de que não tinha contas a prestar a ninguém.
Atenção agora a estas relações intrincadas. Na suposta conversa com Paulo Roberto — que era, à época, diretor de Abastecimento da Petrobras e presidente do Conselho de Administração da refinaria Abreu e Lima —, Guerra estaria acompanhado do deputado federal Eduardo da Fonte, do PP de Pernambuco. O contato do então senador na empresa seria Armando Ramos Tripodi, que era chefe de gabinete de… Gabrielli. Nesse caso, então, uma operação suja supostamente proposta pelo presidente do PSDB passaria por um homem de confiança de Gabrielli, o petista. Não é muito verossímil. Se é ou não verdade, que se investigue. Ah, sim: Tripodi é hoje gerente-executivo de Responsabilidade Social da estatal.
Que o PSDB não pisque um só segundo e defenda uma profunda investigação. Reitero que pagar propina a membros da oposição na CPI em 2009 seria o mesmo que fazê-lo a oposicionistas da CPMI de hoje. Pergunto: pra quê? Mas não importa. Que se vá até o fim. Que não se use essa questão para igualar todo mundo e provar que, no fundo, todo mundo é ladrão. Uma ova!
Por Reinaldo Azevedo

Youssef: doação era propina

Delator diz que empreiteiras repassaram dinheiro desviado da Petrobras para a campanha presidencial do PT em 2010 e simularam contribuições legais para ocultar a fraude

Robson Bonin
Crime perfeito: em depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público, o doleiro Alberto Youssef relatou que as “doações legais” das empreiteiras foram a fórmula criada para esconder a propina
Crime perfeito: em depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público, o doleiro Alberto Youssef relatou que as “doações legais” das empreiteiras foram a fórmula criada para esconder a propina (BG PRESS/VEJA)
Antes de qualquer coisa, fique registrado que a presidente Dilma Rousseff dá como verdade o que Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, vem revelando à Justiça em seu processo de delação premiada. Também estejamos todos de acordo que a presidente aceita como verdadeiras as notícias publicadas pela imprensa sobre o escândalo do petrolão. Foi com base no que leu sobre um depoimento de Paulo Roberto Costa no UOL, o site noticioso da Folha de S.Paulo, que ela fez a seguinte afirmação diante de milhões de brasileiros que assistiam pelo SBT ao seu debate com Aécio Neves na semana passada:
“Candidato, há pouco saiu no UOL o seguinte: que o ex-diretor da Petrobras afirmou ao Ministério Público Federal que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra recebeu propina para esvaziar uma CPI da Petrobras... Por isso é que eu digo, candidato, quando a gente verifica que o PSDB recebeu propina... O que importa, candidato? Importa investigar”.
Agora, leiamos o que Aécio Neves afirmou no mesmo debate sobre o mesmo escândalo com base nas mesmas fontes que Dilma Rousseff usou:
“Por que o seu partido impediu que o senhor Vaccari (João Vaccari Neto, tesoureiro do PT) fosse à CPI depor? Ele é responsável por transferir recursos para a sua campanha... pelo menos 4 milhões de reais foram transferidos, com a assinatura do senhor Vaccari,... para sua conta de campanha. Vamos investigar logo”.
by Veja

Greve na PF: agentes páram em 17 estados, se dizem enganados por Dilma e buscam fita inédita sobre compra de Pasadena

Este blog antecipou com exclusividade que uma medida provisória assinada pela presidente Dilma Rousseff, na calada da noite e às pressas, enterrou o desejo dos agentes da Polícia Federal (endossado por dois senadores do PT) de disporem do mesmo espaço dos delegados no poder de condução e investigação dos inquéritos.
Nesta sexta-feira um batalhão de agentes federais filiados à Federação Nacional dos Policiais Federais, apurou este blog, se mobilizou na tentativa de apurar o que, por enquanto, é um boato que agita a categoria: o de que a Medida Provisória em prol do poder total aos delegados teria sido “negociada” em troca do não-vazamento da seguinte denúncia: a de que Paulo Roberto da Costa, da Petrobras, teria dito na gravação de sua delação premiada que a presidente Dilma Rousseff teria sido quem “forçou a barra” para que a usina de Pasadena, na Califórnia, fosse comprada pela Petrobras a preços  insuflados, e em total desacordo com os de mercado.
Para os agentes, esta busca da suposta gravação tornou-se a busca do Santo Graal pré-eleitoral
Outro Lado
Os delegados comemoraram o suposto poder que Dilma lhes teria conferido. Mas alguns referem que eles também teriam sido enganados, como os agentes foram. Alguns delegados federais ouvidos por este blog sustentam que se a presidente Dilma quisesse dar tanto poder a eles, teria assinado m decreto-lei e não uma medida provisória. “A medida provisória se extingue em 60 dias caso não referendada. Ou seja: essa promessa de poder aos delegados vai ir pro espaço rapidinho”, diz um delegado federal.
“Na verdade se eleita Dilma vai criar uma Secretaria de Polícia Federal, tendo a frente uma pessoa da confiança dela, e não necessariamente um delta”, disse outro delegado federal, empregando o codinome para sua categoria na PF, que é “delta”.
Enquanto isso, os cerca de 15 mil agentes da PF já programam uma greve contra a Medida Provisória de Dilma, chamada de MP do Vazamento.
Nesta sexta-feira, até o momento deste post, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Alagoas, Tocantins, Acre, Ceará, Bahia, Santa Catarina, Pará, Maranhão e Goiás acataram a greve dos agentes da PF, que se estenderia até sexta feira próxima.
O tempo vai esquentar biblicamente na PF esses dias…
by yahoo

Mentiras que Dilma conta

 


Por que mais conteúdo focado em desmascarar mentiras do PT? Sim, eu sei que já existe o ótimo site oficial Aécio de Verdade, e também o excelente É mentira do PT, dentre outras iniciativas.
Mas aqui esta série se inicia com um foco diferente: não apenas rebater as mentiras do PT, mas rebater as mentiras do PT dentro do conceito de guerra de frames, ou seja, assumindo a ótica do jogo político, com busca do “posicionamento”, em termos dialéticos, através da dialética política. Quer dizer, se o PT lança mísseis teleguiados contra o PSDB, deve receber mísseis teleguiados de volta, não apenas como “defesas”, mas efetivos contra-ataques.
Comecemos:
Mentira de Dilma: “Denúncias do Petrolão” são golpe da oposição
Dilma entra em contradição sempre que aparece dizendo besteiras como estas, ao afirmar que “denúncias do Petrolão são golpe da oposição”, pois sempre vive inventando a história de que o PT é que manda investigar. Na verdade, ela não manda investigar nada. A PF é uma entidade autônoma que encontrou escândalos de corrupção do PT.
Mentira de Dilma: O governo do PT vai lutar contra a corrupção
Isso é uma piada. O que estamos assistindo é o exato oposto. Enquanto toda a população fica estarrecida com as denúncias de corrupção vistas pela imprensa (e investigadas pela PF, apesar do PT, e não por responsabilidade dele), o PT tem a cara de pau de dizer que o problema é que “os vazamentos são políticos”. Decida-se Dilma: o PT manda ou não manda investigar? Mas se manda investigar, por que está errado divulgar as informações na época de eleição? Se o escândalo do Petrolão foi para financiar eleições, por que nas eleições atuais não podemos saber de corrupção que financiou campanhas anteriores? Ela entra tanto em contradição que se perde. A verdade é que Dilma não tem autonomia sobre a PF e não é responsável pelas corrupções terem sido encontradas. Outra evidência disso é que quando o governo petista tentou obter acesso às delações, tomou com a cara na porta pela PF. Essa gente do PT mente tanto quando fala de corrupção que a situação seria cômica se não fosse trágica.
Mentira de Dilma: O governo FHC engavetou todos os casos de corrupção
O Governo Lula/Dilma não conseguiu reabrir nenhum desses inquéritos que teriam sido “engavetados de maneira errada”, portanto faz uma acusação vazia e leviana, indigna de candidatos à presidência. É coisa de moleque. Não passa de mais uma mentira orientada por marqueteiros incapazes de lidar com a verdade. E fica o desafio: por que eles não reabrem os inquéritos que dizem ter sido indevidamente encerrados? Resposta: eles não reabrem pois sabem que não possuem evidências. Assim, é uma mentira deslavada afirmar que FHC engavetou casos de corrupção indevidamente. Se fosse verdade, os petistas reabririam os inquéritos. Enquanto isso, as evidências dos casos de corrupção do PT não param de aparecer. E quando aparecem, o PT ainda tem a cara de pau de reclamar que “é golpe”. O PT declaradamente quer engavetar o caso Petrolão, mas as evidências são tão claras que ele não vai conseguir.
Mentira de Dilma: Existe a privataria tucana que o PSDB ainda tem que responder
O governo que levou a Petrobrás e os Correios para as páginas policiais obviamente tem que inventar escândalos que não existem em outros governos. Por exemplo, a tal “privataria”, termo propagado por um jornalista militante do PT, este sim cheio de processos judiciais. Basta perguntarmos para os petista questões incômodas. Qual inquérito? Quem são os réus? Eles não possuem absolutamente nada disso para trazer ao debate. É claro que eles falam de um caso que não existe. Se existisse, a PF poderia investigar e denunciar os responsáveis. Não existe nada disso. Provavelmente o PT apenas se revoltou com a eficientíssima privatização de estatais ineficientes que hoje rendem muito mais ao Brasil e não puderam ser aparelhadas pelo PT. Muitas vezes, na Internet, os militantes do PT surgem desse jeito: “E a privataria tucana? Responde aí. Responde. Respondeeeeee. Viva! É privatariaaaaaa!”.
Mentira de Dilma: Agora PF investiga, antes PF não investigava
Sempre quando fala da atuação da PF, o PT mente tanto que precisamos ficar atentos. Eles dizem que hoje em dia a “a PF executou 50 vezes mais operações na época do PT do que de FHC”. Na verdade, essa foi apenas uma mudança de função. Mas a verdade é que temos que avaliar a PF em sua atuação relacionada à corrupção (e não quanto as operações em gerais). E em relação à corrupção, a PF tem reduzido as operações de investigação nos últimos anos, especialmente desde 2007. O Relatório da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) informa que “a PF reduziu drasticamente as operações de combate à corrupção nos últimos anos. O documento aponta queda significativa em investigações dos crimes de peculato, concussão, emprego irregular de verba pública, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, entre outros crimes que, em linhas gerais, indicam malversação de recursos públicos. O total de indiciamentos nesses crimes caiu de 10.164, em 2007, para 1.472, em 2013 — uma redução de 86%”. Ou seja, a corrupção aparece mais mesmo com uma redução do investimento da PF em casos de corrupção. Isso nos mostra que realmente existe muito mais corrupção agora do que em qualquer outro governo da história brasileira. A corrupção hoje no governo do PT é do nível de Stalin, Chavez e Castro.
Mentira de Dilma: O PT criou a CGU, e aí começou a investigação sobre corrupção no Brasil
O PT falando da CGU é ainda mais mentiroso do que quando fala da PF. Na verdade, quem criou a CGU foi FHC em abril de 2001 por meio da Medida Provisória n° 2.143-31. Desde essa época o foco era no combate a corrupção. Em 28 de março de 2002, ainda sob o governo FHC, a Secretaria Federal de Controle Interno (SFC) e a Comissão de Coordenação de Controle Interno (CCCI) foram integradas à CGU pelo Decreto n° 4.177, de 28 de março de 2002. O mesmo decreto transferiu para a Corregedoria-Geral da União as competências de ouvidoria-geral, até então vinculadas ao Ministério da Justiça. Em 2003, Lula editou uma medida provisória, convertida na Lei n° 10.683, apenas com alterações na CGU, criando mais um ministério (desnecessário), mas que não alterou em nada em termos de eficiência os trabalhos. Ou seja, Lula não tem nada do que se gabar sobre a CGU. Mas eles deveriam se envergonhar por que o ministro da CGU, Jorge Hage, afirmou que a redução de R$ 7,3 milhões no orçamento do órgão em 2014, em relação ao ano anterior, criou uma situação de “penúria orçamentária” na pasta. Despesas básicas foram comprometidas, como: água, luz e telefone, além de diárias e passagens aos auditores encarregados de fiscalizar a aplicação dos recursos federais no país, o que, afirmou, pode dificultar a identificação de eventuais irregularidades na administração pública.
Mentira de Dilma: O PT investiga, o PSDB varria para debaixo do tapete, e essa é a diferença (frame usado no programa de 10/10)
Conforme vimos até aqui, tudo o que o PT fala sobre PF e CGU é mentira deslavada. Depois da Constituição de 1988, nenhum partido teve autonomia para dizer o que a PF e a CGU podiam engavetar ou não, investigar ou não. Mas novamente, deve ficar o desafio: se o PT disse que o PSDB varria para debaixo do tapete, por que os petralhas não trouxeram de volta a “sujeira” do PSDB desde que o PT chegou ao poder em 2003? Resposta: por que eles não tem provas contra o PSDB. Ao mesmo tempo, as provas de corrupção do PT não cessam de aparecer.
Mentira de Dilma: Havia um engavetador geral da República no governo FHC
Quando uma presidente apela para esse tipo de baixaria, é sinal de que os petistas não possuem mais argumentos para se safar dos inúmeros casos de corrupção. Aqui o negócio é enfiar o dedo na cara e escrachar o PT. FHC dá a dica abaixo:Share

O INTERESSANTE ESTADO DE DIREITO

Fernando Gabeira Há coisas que não entendo no Brasil. Ou melhor, coisas que me esforço para entender. O STF, por exemplo, ne...